01/07/2018

História do mangá, como surgiu o anime?

Publicado dia 13.07.14, apenas atualizei as imagens, os textos são quase os mesmos.
Oi cambada! Como vão? Eu tô bem, mas se contar que tive que fazer umas provas hoje... Beleza então, tô só o pó mesmo. Eu tava voltando pra casa depois de uma prova difícil e fiquei pensando sobre o que postar, aí tive uma pequena explosão mental: O blog é sobre anime e mangá, então bora falar de anime e mangá nessa budega! Faz muito tempo que não faço esses posts divertidos que fingem ser informativos, mas vamos lá! Cliquem aí no botãozinho pra ler mais e go to explicação. (introdução curta porque tô sem ideia pra papear hoje).

O que é mangá?
Se você tá aqui nesse blog e ainda não sabe o que é mangá, acho que você nem vive, mas vamos lá... Mangás são histórias em quadrinhos japonesas, basicamente. Só que são em preto em branco e lidas de trás para frente. Geralmente quando você pega um mangá impresso aqui no Brasil, ele vem com umas instruções de como ler ele na primeira página -no caso, a última, porque o mangá é lido de trás pra frente rçrç-. Se você já viu uma página parecida assim, provavelmente você já segurou um mangá nas mãos. Eles são fáceis de identificar por causa do visual preto e branco e da arte excêntrica japonesa. Olhos grandes e tals.

Mas e aí? Nera história nera? Enfim... Tudo começa perto de 1760, quando um pintor japonês chamado Katsushika Hokusai criou o termo mangá juntando as palavras man, que significa divertida e ga, que significa imagem. Imagem divertida, certo? Esse cara foi quem fez a pintura abaixo, todos vocês devem conhecer, tem até emoji no whatsapp.
E por volta de 1814, esse mesmo cara publicou um "livro" de 15 volumes -nem todos os volumes publicados nesse ano- de cenas populares do dia a dia paisagens, flora e fauna, vida cotidiana e coisas sobrenaturais e folclóricas. Esse livro foi chamado de mangá e foi feito com tinta nanquim em papel de arroz, estilo chamado de ukiyo-e -que é bem daora, pesquisem sobre ukiyo-e, vão encontrar pinturas bem legais-. Hoje em dia esses mangás são raros devido ao papel frágil e valem uma fortuna. Cliquem nas imagens abaixo para verem melhor.


Bem... Mas naquela época esse era só um dos nomes usados para os desenhos, por volta de 1890, Rakuten Kitazawa, um mangaká, aplicou o termo exclusivamente para quadrinhos. Esse cara desenhou muitos editoriais de cartoons e histórias em quadrinhos durante os anos finais da Era Meiji e do início do Período Shouwa.

Os mangás só se tornaram realmente populares com o mangaká Osamu Tezuka (1928 – 1989) conhecido no japão como “o Deus do Mangá”. Pra quem não faz nem ideia de quem ele é -o que duvido muito-, apresento a vocês alguns de seus mangás que se tornaram animes populares na década de 80:

Jungle Taitei, ou simplesmente Kimba, o Leão Branco. Muita treta sobre Rei Leão ser plágio de Jumgle Tatei, o pior é que faz sentido, até o nome Kimba parece com Simba, mas não quero me aprofundar nisso.

Astro Boy, esse acima é o que vocês mais conhecem, visto que agora tem uma animação nova que nunca nem assisti, mas que uma dia chego lá.

Ribon no Kishi, ou somente A princesa e o Cavaleiro. Pense só no impacto social desse manga na época, visto que é uma menina vestida de menino pra guerrear e os caralho tudo.


Outro motivo pro Osamu Tezuka ser conhecido no Brasil é porque temos o maravilhoso Maurício de Souza, por mais que não gostem dele, o Maurício influencia muito a cultura brasileira e ele cultivava uma amizade interessante com Tezuka, e fez questão de representar os personagens de Osamu nos quadrinhos da Turma da Mônica, tanto nos antigos quanto na turma da Mônica Jovem.

Mais na frente, outro mangá bem conceituado que virou anime é um que vocês já viram em algum lugar e eu tenho certeza disso. Quem nunca viu alguma coisa sobre Speed Racer por aí? Foi um mangá publicado em 1960 por Tatsuo Yoshida com o nome de Mach Go Go Go, aqui no ocidente ficou conhecido por Speed Racer e é uma obra que falava simplesmente de corridas de automóveis, mas se até Ayrton Senna era fã de Speed Racer, quem sou eu?

Os animes, por sua vez, tem o nome originado da palavra animation, as primeiras animações americanas apareceram em 1900 com um vídeo chamado “The Enchanted Drawing” feito por J. Stuart Blackton, seguido por uma vídeo chamado “Humorous Phases of funny face” em 1906, sem som e com uma animação de poucos quadros (só um, na verdade xD, assistam e entenderão a piada) feita com giz.

No Japão não se tinha ideia sobre as técnicas de animação, mas a companhia Tennenshoku Katsudo Shashin (Tenkatsu) pediu ao mangaká Oten Shimokawa que criasse um filme animado, então em 1917 surge “Imokawa Mukuzo Genkanban no maki” (Mukuzo Imokawa e o guarda da entrada). Infelizmente não tem vídeos pra isso, no youtube tem uns que dizem ser desse anime, mas aparentemente estão errados.

Em 1958 nasceu uma das maiores empresas de animação japonesa a Toei Animation, cuja primeira animação foi Hakujaden (A lenda da serpente branca), o primeiro anime especialmente feito para televisão. O filme é uma adaptação de um conto popular da mitologia chinesa, "Bai She Zhuan" e manteve tanto os personagens como seus nomes no estilo chinês. A decisão de se utilizar um conto do folclore chinês para o conceito básico da animação veio do presidente dos estúdios Toei, Hiroshi Okawa, que queria criar um tom reconciliatório entre japoneses e chineses. Cliquem nas imagens pra ampliar.

A empresa teve sucesso, mas assim como no mangá, quem deixou os anime famosos foi Osamu Tezuka, em 1963, foi lançado Astro Boy, já com a estética de personagens de olhos grandes e cabelos espetados vinda da versão impressa. Astro Boy acabou tornando-se o propulsor da maior indústria de animação do mundo, conquistando também o público dos Estados Unidos. Tezuka era um ídolo no Japão e sua popularidade lhe proporcionou recursos para investir em sua própria produtora, a Mushi Productions.

Nem precisamos contar o que aconteceu depois, não?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai comentar? Leia as regrinhas:

~ Pode abusar dos palavrões o quanto quiserem, mas ofensas serão excluídas. Caso queiram criticar, críticas construtivas por favor;
~ "Seguindo, segue de volta?" Sim, mas fale um pouco do post também;
~ Pedidos? Fiquem a vontade;
~ Lemos a todos os comentários e sempre os respondemos;
~ No fim do comentário deixe o link de seu blog, se gostarmos, seguimos com prazer .

Pode comentar agora!