Primeiras impressões: D. Gray Man

01/12/2015 || || ||
Oi meus tesudos! Acima é o que acontece quando não seguimos Gzuiz -q. Bom, a Hari tá com um post aqui nos rascunhos sobre o mangá de D. Gray Man -dou spoiler mesmo, tô nem aí- e ela sempre disse que eu devia ler mangá, porém como eu tenho preguiça e quero ver o que rola, decidi ver primeiro o anime pra depois passar pro mangá. Sei que está incompleto, mas só um pouco do anime não vai fazer mal, certo? Eu tenho uma coisa ao ler mangá, detesto imaginar a voz de um personagem, prefiro que a produção de anime faça isso por mim... Enfim, falei demais, vamos ao post!

O episódio começa com uma abertura sensualizante, pessoas lutando, uma menina fazendo cospobre de Sailor Moon -ou da Hatsune Miku, não sabemos ainda-, um cara que parece o Klein de SAO, mas com um martelo gigante, fora a piveta skatista e uns góticos que aparecem pra divar... Minha nossa... Enfim, parece muito Fairy Tail no início com uma narração parecida e tals, mas não se repetiu, então pra mim tá tudo ok. Foi só pra dar aquela introduzida gostosa no universo do anime com esse negócio de Akuma, exorcista e Gzuiz no core. Aí depois do Pomo de Ouro divar um pouco, nos aparece o protagonista da obra.

E vou dizer... Não gostei dele logo de primeira vista, ele tem uma voz muito infantil e tenho minhas dúvidas que seja o mesmo dublador do Gon de tão infantil que pareceu. Não tem problema isso, desde que o protagonista não tenha cara de adolescente maduro e decidido como o Allen. Bem, logo na cena seguinte ele se mostrou muito educado então esse leve preconceito foi embora depressa.
Pomo de ouro pra divar
Depois de apresentar nosso protagonista, deu o foco pra dois policiais que vão explorar uma espécie de mansão -tá certo produção? Não temos produção, então nunca saberei- abandonada e com uns rumores de sumir com as pessoas que entram lá, até porque é uma coisa super sensata de se fazer, por que ninguém pensou nisso antes? São dois policiais, uma manola bem corajosa e meio demente porque decide entrar na mansão e o outro é um gordinho muito cagão que diz que o lugar é amaldiçoado. O cara grita por tudo nessa vida, mds... Mas enfim, eu achei a casa bizarra, mas não que eu fosse gritar só porque um gatinho se esfregou na minha perna.

Do nada, uma verdadeira zona de morcegos brotou e foi pra cima da policial -e com isso nós ouvimos a linda trilha sonora do outro policial gritando-. Bem, tava na cara que era só o nosso protagonista pregando peças, ele queria pegar o gatinho de antes só porque o coitado pegou o Pomo de Ouro -e não, a piada não vai morrer-.  Aqui percebemos que o Allen é bem atrapalhado e carismático, por isso gera humor em vários diálogos na maior suavidade, sem forçar riso e sem apelar para os típicos clichês da comédia. Ele é bem ingênuo por fora, mas há algo nele que me faz pensar que ele não é tão ingênuo assim.

Nossa... Escutamos outro grito daquele policial, a essa altura ele deve estar sem voz!
Aqui vemos claramente o quanto a prisão de ventre dele é grave
E morreu... 

Já acabou, Jéssica?
Na outra cena vemos o protagonista sendo interrogado por causa da morte do cara e putz! É imensa comédia quando eles descobrem que ele é só um moleque normal que não tem nada a ver com nada. E continua aquela comédia sem ser escrachada e sem perder a graça por isso. Descobrimos o que afinal importa, sobre o protagonista: Um exorcista. Ele tem um braço meio fora do normal e tals -a imagem de início do post é dessa cena- porque aquilo é uma arma pra matar akumas. Óbvio que esse fato foi levado como uma piada de um garoto inocente pelos policiais e isso só tornou a cena mais engraçada.

Enfim, o Allen foi levado pra casa da policial de antes pra fazer umas observações e isso só nos leva a rir, o Allen é realmente muito atrapalhado, muito gentil e muito engraçado, tudo isso sem ser nem um pouco forçado, a dublagem usada realmente foi de boa escolha -ao contrário do que eu havia pensado antes-.

O resto do episódio foi basicamente pra mostrar mais sobre o universo dos akumas e exorcistas e pra mostrar que nosso protagonista "é o bichão mermo, hein?", como ele luta, como ele pensa e como ele age em pressão. Vou dizer que ele é bem mais racional quando se trata de lutas, podia jurar que até a voz dele pareceu diferente -sabem o Kenshin que muda de personalidade quando luta?-. Enfim, não foi "porrada" propriamente dita, mas foi uma luta pra nos mostrar as capacidades do Allen, além de explicar como os akumas se formam e como eles são "controlados". 

Essa curta luta foi até mesmo melancólica em partes, principalmente sobre a policial, que ficou bem abalada emocionalmente. Podemos sentir como se o Allen sentisse o sofrimento do akuma, ele faz tudo com melancolia, puxando para tristeza. A impressão que passou com esse episódio foi que vamos acompanhar a história de cada akuma no decorrer dos episódios, como ele se formou, como era a família dele e tals, o que valoriza muito a obra.
Só eu que lembrei de Soul Eater?
E terminamos com um encerramento não muito sensual com cabelos ao vento e sem ação.

Klein? És tu?
Começamos a assistir o segundo episódio e acho que vou me apaixonar por essa abertura só por causa dessa voz sensual <3

Allen vai pra uma espécie de base pra exorcistas, escala um penhasco danado e diz na porta que foi enviado de um cara chamado Cross. Os exorcistas não acreditaram e, quando a porta disse -você assiste anime e ainda não está acostumado com portas falantes?- que ele não era humano e nem demônio, geral ficou tenso e um samurai bem louco e empolgante começou a atacar freneticamente... Esse anime tem o poder incrível de unir ação e comédia sem ficar chato... Puta merda, os exorcistas quase mataram o Allen porque o líder não lê as cartas e não leu quando o tal Cross disse que mandaria um garoto pro Kuro Kyoudan, vocês não sabem o quanto eu ri. 

Bem, pelo menos sabemos que o Allen é um ser humano, porém amaldiçoado e por isso não passou pelo raio-x do portão -sim, o portão fez raio-x-. Na confusão ele quebrou a arma dele -ou seja, a mão disforme- e teve que falar com o irmão da Leenalee -a cospobre de Hatsune Miku-, ele consertou a arma de um jeito bem bt00tal e engraçado... 

Bom... O segundo episódio foi mais focado nos exorcistas, nada de muito "Ohhh!! Preciso falar isso". O irmão da Leenalee -Komui Lee- mostrou todo esse universo dos exorcistas, que eles fazem missões por todo o mundo, caçam armas e, óbvio, lutam contra akumas. Também explicou sobre um Conde do Milênio, basicamente um cara muito poderoso que vive pra fazer akumas. Ele explicou sobre um "poder", é mais pra habilidade chamado Innocence e essa habilidade faz armas ou sei lá, eu não entendi muito bem para poder explicar para alguém, mas eu peguei a essência, acho que é o que basta.

Enfim, é uma maré muito louca -narrador do Sessão da Tarde- de informações rolando nesse epi, mas ele foi interessante, melhor que o primeiro, infelizmente só vai se for assistindo.
Allen aprendendo a usar o Byakugan
Terminei por aqui dizendo sobre os toques finais. A arte não é 100%, mas é perto disso, pelas imagens já dá pra perceber que há um apego ao sombrio, mas não chega a assustar nada. A equipe de dublagem mandou bem no geral e a trilha sonora é muito épica, literalmente falando, épica no sentido de alta e grandiosa, nos momentos descontraídos ela também se faz presente, achei que a trilha repete um pouco, mas não chega a cansar, se eu não visse com o intuito de postar, com certeza não repararia. 

O anime é uma mistura básica de Soul Eater e Ao no Exorcist, um toque de Fairy Tail, não pelo enredo, mas pelo ar que emana, sei lá. Se você gosta de um deles, vai gostar de D. Gray Man e se você gosta de todos... Perfeito! Se joga!

6 comentários:

  1. Oi people ~
    Bem, eu nunca vi esse anime ou li esse mangá, porque sou otome inciante (desde junho +-), então né.
    O pomo de ouro gente *-* e aquele personagem parece muito o Klein, sabe quando oegam um personagem de um anime e colocam em outro? Tipo a mãe da Menma (Ano Hana) e a mãe da Hinami (Tokyo Ghoul) que são tipi exatamente iguais XD
    Cara, eu não sei como tornar meu comentário menos inútil, então vamos falar de afiliação?
    Você deixou um comentário no meu blog pedindo afiliação e é claro que aceito! Só vou demorar tipo uns 3 dias pra colocar teu blog em função de eu estar doente e estar respondendo coments pelo celular o/
    Adorei o blog, agora partiu procurar o botão que segue o/
    Sayonara :3
    Cute-universe.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi oi! Eu não li o mangá ainda porque gosto de ouvir a voz dos personagens antes de partir pro mangá, mas se está em dúvida entre mangá e anime, acho que ainda sim é melhor o mangá por causa daquela coisa toda do anime ser incompleto e tals
      Pomo de Ouro <3
      Sim, sei, não manjo de Ano Hana e putz... Pesquisei agora e a semelhança é forte XD'
      Você aí que não deve estar entendendo nada, aqui temos três postadores, quem posta mais sou eu e a Hari, ela deve ter falado de afiliação no seu blog, mas não tem problema, eu falo por ela... Obrigada por aceitar o pedido dela, vou avisá-la pra fazer a sua imagem -vai ali no botão "elite", todos os afiliados têm imagem- e nós entendemos a demora, tem vez que a gente fica nisso também, normal kkkkk
      O botão é ali no cantinho, tudo o que precisa é lá no canto o/
      Prazer em conhecê-la e bem-vinda ao blog!

      Excluir
  2. Eu já assisti o anime, quase todo para falar a verdade, mas não tive muita paciência, estava sempre na mesmice sabe, eles chegavam em um lugar, esse lugar tinha akumas e eles matavam, pronto... Depois que entraram os Noés, ficou tudo mais interessante, mas começou a ter muita enrolação, então parei de ver -.-''
    Mas eu vou aproveitar que nesse mês eu não vou fazer nada \o/ e vou ver o resto.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um shonen né? A maioria se resume a "mesmice" não é um anime pra assistir pela vida, é um anime pra quem não tem o que fazer -eu-. Mas sem bem como é parar um anime por falta de saco, parei de ver Fairy Tail e One Piece por causa disso, sei que são animes 10/10 e particularmente sou fã dos dois mesmo só vendo alguns epis, porém o que posso fazer se não tenho paciência?

      Excluir
  3. LOUVADO SEJA O D. GRAY-MAN E O LAVI DELÍCIA QUE CAIU DO CÉU COM AQUELE MARTELO QUE TODO PEDREIRO DO MUNDO GOSTARIA DE TER! Ok, parei. -q
    Assisti D. Gray-Man nas férias do ano passado e esse anime é simplesmente sensacional. De primeira eu fiquei com preguiça de assisti-lo por causa da quantidade de episódios, porém eu decidi que pelo menos uma vez na vida eu teria que deixar essa moleza de lado e não me arrependi nem um pouco disso. A cada episódio eu me interessava cada vez mais por D. Gray-Man e quando percebi lá estava eu praticamente devorando cada minuto do anime -q.
    O início não é lá muito interessante, parece até mesmo um daqueles clichezões de sempre (criaturas parecidas com demônios, pessoas lutando contra eles), porém com o decorrer dos episódios o anime começa a ficar cada vez mais intenso e a história te prende cada vez mais.
    Enfim, D. Gray-Man foi um dos animes que eu mais gostei de assistir e também um dos que mais arrasou os meus feels, coisa que não havia acontecido há muito tempo. RESUMIDAMENTE FALANDO: É UMA DELÍCIA. UMA DELÍCIA.


    Assunto da postagem à parte, acho que esse é o primeiro post seu que li, então prazer em conhecê-la! Eu sou Tia Nyu, a assombração medieval -q.

    Ushinai no Ame

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O nome do Klein é Lavi? q *vai pesquisar* sim, é ele mesmo -qq
      Por enquanto eu amei o Komui Lee e aquele espadachim -o cospobre de Gakupo- que também aparece na abertura e não lembro o nome << burra
      Caraca, eita que é vício, isso até me motiva a continuar, mas vou ver só o primeiro arco do anime e partir pro mangá -continuação? Porque você não existe?-. E putz... Ter esse bloqueio de ver por causa dos episódios é bem tenso, isso acontece comigo só às vezes, mas só quando os primeiros episódios são são bons o suficiente pra mim ~ai, me axânu~
      Sim, parece ser muito clichê mesmo, pelo menos é o que os primeiros epis insinuam, mas mesmo que seja clichê, eu tenho tempo livre então pronto. Devo admitir que por causa daquele segundo episódio eu fiquei tipo "caraaaca, tanta coisa pra desenrolar" nossa, se fosse eu fazendo esse anime ia ter umas porra loka porque dá pra explorar muito da essência do anime.
      Morre gente no anime? Gosto de ver o sangue -q
      Valeu por expor a opinião, eu tenho que ver muito anime, MEU XEZUIS NÃO DOU CONTA rçrçrçrç
      ~para de dar chilique~
      Ah, obrigada, eu sou Shanii, a dragonista -quem anda de moto é motociclista, quem anda de bicicleta é ciclista, quem dirige motor é motorista, que anda de dragão é o quê?-
      Sem problema, na verdade se você pensar que eu sou a Hari, de boas. "Crescemos" juntas aqui na blogosfera então somos parecidas, mas acho que ela é mais certinha -qq
      Prazer o/

      Excluir

Vai comentar? Leia as regrinhas:

~ Pode abusar dos palavrões o quanto quiserem, mas ofensas serão excluídas. Caso queiram criticar, críticas construtivas por favor;
~ "Seguindo, segue de volta?" Sim, mas fale um pouco do post também;
~ Pedidos? Fiquem a vontade;
~ Lemos a todos os comentários e sempre os respondemos;
~ No fim do comentário deixe o link de seu blog, se gostarmos, seguimos com prazer .

Pode comentar agora!