RPGs Maker que já zerei

14/07/2015 || || ||
Oi oi pessoinhas lindas! Fazendo um mega-post pra compensar o tempo que estive longe. Acha que eu não fazia nada de entretenimento quando eu cursava? Na real foi quase nada, mas sempre que dava eu jogava uns RPGs Maker, gosto muito do gênero porque sou alguém que ama terror e mistério, quanto mais, melhor. Usei essa postagem como guia para mim, como prometera eu para a Anilyan e gostei de todos os jogos por ela apresentado, vai ter outros também, claro. Leiam e deixem um blogueiro feliz, comentem! E se preparem, eu já zerei MUITOS jogos do gênero.

Ib
Uma garota de nove anos chamada Ib visita com seus pais pela primeira vez uma galeria de arte de um homem chamado "Guertena". Ib se distancia de seus pais e repentinamente todo mundo some e a menina é sugada por um quadro da galeria. Agora Ib precisa sair desse mundo e fugir dos quadros e esculturas que a perseguem. 

Fiz até uma resenha desse jogo aqui, mas quando a fiz, ainda não tinha terminado o jogo, quem não conseguir baixar, lá tem um mini-tutorial de como baixar esse negócio. A trilha sonora de Ib é genial, adoro demais. Muitos puzzles medianos, muitas perseguições e muito susto. Adoro este jogo. Quando joguei foi sem parar por um segundo então eu me apeguei muito mais aos personagens e entrei completamente do clima do game. Os gráficos não são muito bons, mas a jogabilidade é muito boa, qualquer um pode jogar Ib sem muito segredo. O final com a Mary é muito sem-noção nenhuma, mas o final verdadeiro quase me emociona, não foi tão inesperado, mas foi muito fofo, muito mesmo. 

D o w n l o a d
Mogeko Castel
O enredo gira em volta de Yonaka Kurai, uma garota colegial que, um dia, voltava pra casa de trem para rever seu querido irmão que finalmente voltara para casa. Ela adormece no caminho e acorda num lugar desconhecido onde criaturas estranhas a perseguem e então ela inicia sua luta pela sobrevivência dentro do castelo dessas criaturas.

Um dos melhores dessa lista. Tem um estilo meio humor negro, há muitas perseguições e lutas, há uma parte muito fofa, uma história de amizade e confiança misturado com um ar doentio. É um jogo um pouco pervertido até, meio duplo sentido, sabe? ( ͡° ͜ʖ ͡°) Boa jogabilidade e infelizmente não tem puzzles, vários finais ruins, e uns dois que são reais, mas não sei dizer se são bons. Ele tem continuação, por isso ficou meio "WTF?", mas ainda não lançou eu acho. Gráfico muito bom, totalmente diferente de qualquer RPG comum que você veja por aí.  Também tem algumas referências a animes e mangás, principalmente em prateleiras e em estantes, se você fuçar e saber reconhecer. Não vou me estender muito porque né... 

D o w n l o a d
The mirror lied
Um passarinho voou sobre o telhado ontem. Ele falou que ia voar hoje sobre ele de novo. Mas ele pousou na água. Oi, passarinho. Você ainda está aí? Tick, tock, Tick, tock, Bam. Te peguei. Você é uma menina, Leah, que se encontra numa casa e apenas tem de explorá-la, com um relógio sempre a apressar-te e objetivos desconhecidos. Apenas.

Olha... Eu não tenho muito o que falar desse jogo não... No mínimo, ele é estranho. E é impossível não sentir um certo medo desse jogo, não é aquele medão do tipo "Ai meu Gzuiz, morrerrei!", mas é um medo interno, sabe? Aquele tipo de medo que fica no coraçãozinho e te causa um pouco de ansiedade. É feito de puzzles e é muito misterioso, é muito bom se for tirar a porra do passarinho que fica ligando de cinco em cinco segundos o passarinho amável nos diz coisas que nos dão medo. Quem criou esse jogo estava muito nas droga, mano... O gráfico é normal e o cenário é escuro, o jogo é muito curto e o final é "WTF?" Não posso falar tanto porque o jogo é realmente muito curto e não quero dar spoiler -q

D o w n l o a d
The Dark Side of Red Riding Hood
Chapeuzinho Vermelho é enviada a pedido de sua mãe para visitar sua avó doente que mora em uma casinha ao longo da floresta. Que fim seria esperado por ela?

Sim, a sinopse é só isso, por aí dá pra perceber o quanto o jogo é pobre. Este é um jogo que pensei em não colocar aqui, mas o nome do post é "RPGs Maker que já zerei" e não "RPGs Maker que gostei", então coloquei mesmo porque sou V1D4 L0K4. Se eu demorei uma hora pra zerar isso, foi muito, é um jogo bem óbvio, tem cinco caminhos pela floresta, cada caminho é um final diferente e se você conhece bem os irmãos Grimm, sabe que finais te esperam, é rápido, óbvio e não me impressionou nem um pouco. O gráfico é até melhorzinho do que o comum, mas nada muito extraordinário, mas está aí só pra cumprir papel na lista. Agora se você quer saber os verdadeiros finais da Chapeuzinho Vermelho, vai em frente e joga.

D o w n l o a d
Kioku Shoujo
Nozomi Sora é uma menina de 9 anos que estava tirando uma foto com família quando algo acontece... Mas, ela não se lembra... A menina  acorda em uma casa um pouco familiar e percebe que não está sozinha.

Os puzzles são um tanto fáceis, mas tem alguns que precisa usar mais a cabeça. Recomendo anotar as dicas porque né, as dicas são muito detalhadas e é difícil memorizar. O gráfico é pior que o gráfico de Ib -pior mesmo, pelo menos em Ib, a chave é representada, nesse jogo a chave é uma estrela de quatro pontas- e a jogabilidade é igual Ib, me arrisco em dizer que foi criado na mesma época e na mesma produtora de Ib -porém eu não sei se é verdade-. Não tem fundo musical e a maior parte da história se passa no silêncio, mas tem efeitos sonoros altos. Não curti tanto assim porque tem muito mais puzzle do que terror propriamente dito e não me interessou tanto... O final é melhor que o jogo todo, não tão previsível e nem tão imprevisto, foi só um jogo pra quem não tem o que fazer -não é meu caso q-. Tem umas duas continuações, mas eu não fiquei a fim de jogar, eis a questão -qq


D o w n l o a d
Mad Father
O game se passa em uma mansão no norte da Alemanha onde mora Aya, seu pai e a amante deste. Aya perdera sua mãe há algum tempo e neste dia ela iria visitar o túmulo da mesma. Seu pai, como sempre, fazendo experiências com "seres vivos" acaba liberando a fúria de uma maldição e coisas estranhas começam à acontecer naquela casa. Aya começa à procurar seu pai no meio de todo o caos.

Passei lindas madrugadas jogando isso <3 <3. Um jogo pra você morrer muito -q e pra explorar bastante, tem muitas passagens e portas, até me perdi por um momento, cenário muito bem montado, muito bom. Os gráficos são ótimos e muito fofos e é praticamente impossível não se apegar a alguns personagens Dio, diria até que tem um toque de romance no ar... A trilha sonora é impecável, 100% boa, amei mesmo. E aquele pai hein? Mds, vontade de matar aquele vagabundo, vou nem falar porque é spoiler... A jogabilidade é perfeita, a contextualização dos fatos é muito boa e complexa, as vindas e voltas no passado me atraíram muito. E o final... Nossa... Tem dois finais filhos de uma quenga ruins e um que é amorzinho e que eu fiquei uma hora e meia dizendo "Owwwwwn, tá, foi só uma parte do final que disse isso, não foi o final em si. Foi bem bizarro, diria... Enfim, tirem suas próprias conclusões.

D o w n l o a d
Misao
Aki, uma estudante, não acredita que a sua amiga Misao desaparecida há 3 meses esteja morta. Quando os colegas de turma brincam sobre a garota desaparecida ter amaldiçoada a sala como vingança, as luzes apagam-se e inicia-se uma série de eventos misteriosos que transportam Aki para outro mundo, fazendo-a compreender que para anular a maldição é necessário salvar a alma da amiga, encontrando partes do seu corpo e deixá-las como sacrifício num altar.

Claro, joguei este antes de jogar Mad Father porque além de contarem que é uma continuação, a Anilyan escreveu no post dela que é necessário jogar este jogo antes de iniciar Mad Father para entender completamente as partes deste, mas enfim, achei que não teve nada a ver. Me avisaram que só tinha em inglês, mas mesmo assim joguei, já que entendo um pouco então foi sussa, mas pra quem não manja de inglês, não é tão recomendado por mim. Mas é um jogo que você morre a cada minuto, eu tinha que salvar o jogo zilhões de vezes, mano... Sério... Não fez muito sentido de início, mas depois eu até que gostei bastante. Aquele final é muito bom e gostei bastante também, mas o gráfico não me agradou, achei ruim... 


D o w n l o a d
Alice Mare
Allen é um garoto que perdeu suas memórias e foi acolhido em um orfanato por um homem denominado "Professor", onde passa a viver com mais cinco crianças: Letty, Rick, Chelsy, Joshua e Stella. Pouco tempo depois de ele se estabelecer por lá, um sonho estranho o leva para outro mundo, onde é obrigado a explorar o passado sombrio de seus colegas.

Admito, este foi um pouco mais fraco que os outros, não me prendeu tanto por ser mais quebra cabeça que terror propriamente dito. Ao notar que era baseado em Alice no País das Maravilhas, já previ logo o final, mas não foi! Gostei do final, não foi como eu previa e não foi tão clichê. Só os puzzles que são o satanás -tá, não é pra tanto-. O gráfico desse jogo é muito lindo, dá gosto de jogar quando o gráfico é melhorzinho, muito bom, não é um dos melhores que já vi -perdendo pra Mogeko Castle, por exemplo-, porém também é muito bom. A trilha sonora é super e não é tão clichê de RPG Maker. 


D o w n l o a d
Pronto! Finalmente terminei! Vai ter uma parte dois, com muita certeza, ainda tem muito jogo que não consegui colocar nesse post... Adios mis amigos! Desculpe se está um pouco mal formatado, mas eu passei dois dias fazendo esse post -q 

4 comentários:

  1. Oie, tudo bem? Ib é muito bom. Não zerei ainda, mas o que joguei já foi incrível. Muitas perseguições mesmo, assustei quando uns manequins começaram a me seguir :s.
    Mogeko Castel eu PRECISO começar a jogar, estou adiando demais! Nem sabia que ele tinha uns duplos sentidos no meio, mas acho que é bom equilibrar perseguições/lutas com um pouco de humor. The mirror lied é outro que preciso jogar melhor, joguei há muito tempo, mas nem lembro como é.
    Nunca tinha ouvido falar de Kioku Shoujo, e jogos em silêncio dão uma certa ansiedade >~<.
    Estou quase terminando Misao (um amorzinho meu <3), só falta achar o uma parte do corpo e depois de acabar vou começar a jogar Mad Father. Pensava que tinha ligação os dois jogos, e seria até legal se tivesse mesmo, eu acho. Ambos são uma paixãozinha minha, sei lá, tenho um carinho <3.
    Alice Mare <3. Tenho uma paixonite por esse jogo, mesmo que eu não tenha acabado ainda (meu .exe está dando erro ;-;), acho os personagens tão bonitinhos...
    E pode ter certeza que o post não está mal formatado nem nada de ruim, gostei do tema, e as imagens são bonitinhas ^u^.

    Chu~~ >3<

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo ótimo comigo u.u
      Ib é um dos melhores RPGs Maker que já joguei, muito bom, realmente me prendeu e muito. Aquelas perseguições... Coração na mão e perna pra que te quero -ou melhor, dedos-
      Mogeko Castel tem sim duplo sentido, mas muito mesmo, alguns acham até o jogo doente por causa disso, é bom você saber que tem duplo sentido desesperadamente. Sim, equilibra até bem, tem até umas partes muito fofas e a história eu gostei bastante, nem todos os Mogekos te perseguem <3
      Eu também joguei The Mirror Lied faz tempos e tempos, mas que bom que tenho uma memória quase impecável, modéstia parte, claro.
      Não curti Kioku Shoujo tanto quanto os outros justamente porque é silencioso demais, eu não me interesso muito, não me dá medo.
      Misao achei meio cansante -q
      Sem ofensa, mas sei lá. Não curti muito... Mas não deixou de ser bom. Eu também pensava que tinha a ver, mas não tem não, só uns dois personagens que são iguais, mas a história em si é diferente, muito diferente.
      Você é do tipo que começa jogos e não termina -q
      Brinks, claro. Gostei dos personagens de Alice Mare, achei todos um amor e não consegui achar algum ruim, sabe? Muito fofos...
      Obrigada pelo elogio, eu gosto muito de mimar o meu post e deixar ele todo formatadinho, e geralmente quando o post tem muita imagem, dependendo do Layout, dá um bug do satã e fica mal formatado... Que bom que não aconteceu, obrigada, você foi um amor de dizer isso <3
      Vai ter segunda parte, os jogos que coloquei aí é tipo metade dos RPGs Maker que zerei

      Excluir
  2. Que legal ^^ Acho que jogos do gênero eu só vejo gameplay mesmo, eu vejo MUITO GAMEPLAY de RPG Maker, mas nunca joguei um! Não minto, eu já joguei um sim, mas nunca realmente provei algo eficaz, sabe? Rs' E já sei toda a história de Mogeko Castle, por causa do Hagane :p

    Sobre os outros eu já tinha escutado falar, e tenho que ver gameplays, KkKkkkkkk'

    Made in Horrolândia - visite
    Blog pessoal - visite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gameplay eu só vejo quando zero porque né, eu não gosto de spoiler e muito desses jogos tem puzzles que gosto de fazer sozinha sabe? Então raramente vejo gameplay desse tipo, quando o jogo tem história relevante, eu não vejo porque sempre quero jogar e não gosto de spoiler...

      Excluir

Vai comentar? Leia as regrinhas:

~ Pode abusar dos palavrões o quanto quiserem, mas ofensas serão excluídas. Caso queiram criticar, críticas construtivas por favor;
~ "Seguindo, segue de volta?" Sim, mas fale um pouco do post também;
~ Pedidos? Fiquem a vontade;
~ Lemos a todos os comentários e sempre os respondemos;
~ No fim do comentário deixe o link de seu blog, se gostarmos, seguimos com prazer .

Pode comentar agora!