Quando problematização yaoi (ou de qualquer gênero) tem um limite

17/07/2017 || || ||
Oi lá pessoas! Cá estou eu de novo falando sobre yaoi, acho que yaoi é quase minha vida, não é mesmo? Mais imerso ainda na minha vida é falar sobre problematizações, mas dessa vez diferente: Vou falar contra problematização. Comassim Hari? Sim, vocês sabem que sou fujoshi problematizadora com muito orgulho, vou até tatuar isso na testa. Mas queria dizer que os problematizadores de plantão estão passando dos limites e eu não aguento mais, é por isso que criei este post, mesmo sendo problematizadora, preciso falar quando isso alcança o limite, a ponto de atingir pessoas. Gente, vocês não sabem o quanto é sério, vamos ler aí, não é mesmo?

Estava eu de boas no facebook em um grupo de yaoi e afins, vocês sabem o quanto grupos assim são tóxicos e problemáticos, mas esse era o menos doente que encontrei por aí. Eis que vejo uma postagem bem fujoshit reclamando de problematizadores. É claro que eu fui lá comentar algo na deboísse, sem textão, sem cagação de regra, só falei que não é certo desmoralizar pessoas pela ideologia problematizadora que ela segue. Nooossa, caíram em cima de mim, disseram que eu era hipócrita porque as problemáticas "só estão vendo o yaoi de boa e os ploblematizadores vêm cagar regra". Tá, não deixam de ter razão, mas vamos analisar isso de forma mais crítica.

Existem fujoshis que incentivam a indústria a criar animes com estupro, pedofilia, abuso e tudo de errado. Mas quero deixar claro que a gente consome de animes aqui no Brasil com a internet e não vai porcentagem alguma para o Japão, ou seja, elas não influenciam em NADA na produção de animes assim -a não ser, é claro, que elas comprem produtos oficiais, mas sabemos que o brasileiro é pirata-. Ou seja, vendo o lado delas, realmente estão vendo um yaoi "de boas". Quer dizer, será mesmo? A partir do momento que você divulga, está influenciando outras pessoas a verem também, certo? Então se você divulga obras ditas "problemáticas" em posts e compartilhamentos públicos, está se responsabilizando pelas pessoas que verão aquilo. Em outras palavras, pode ser que uma pessoa com o pensamento não formado veja e ache bonitinho, não saiba que aquilo é errado na vida real -porque de fato, yaoi esconde muito as coisas erradas nos animes- e como cultura é influência... Olha só a cultura que se perpetua aqui no Brasil...

Vamos ver o outro lado, compartilhamos um Junjou Romantica da vida, aí veio um cara tipo "é errado por isso, por isso, por isso". Tá bom, cara... Sabemos que é errado, liberdade de expressão. É chato? Sim, pode ser, mas é liberdade de expressão, temos o direito de gostar de Junjou Romantica assim como você tem de criticar. Infelizmente, raramente acontece isso, o que ocorre mesmo é um "que anime de doente, quem gosta disso é doente ~insira textão aqui~". PAUSA! Tem dois erros aí: Uma banalização de transtornos psicológicos e... Quem é você pra chamar uma pessoa de doente? Você tá sendo preconceituoso também, sabia? Inserindo uma obra -que odeio, mas é uma obra- em um quadro de "doente", você está sendo preconceituoso com a obra, com neurodivergentes e com apreciadores da obra AO MESMO TEMPO! Então, problematizadores são chatos, sim!

Certo dia eu, a viciada em Yuri on Ice, compartilhei uma fanart Otayuri na facebook. Pra quem não sabe, é um casal alvo de alguns problematizadores porque o Otabek tem 18 anos e o Yurio tem 15 -agora eu acho que ele já completou 16-. Vieram me chamar no chat porque eu tava compartilhando pedofilia. Não, pera... Vocês sabem o que é pedofilia? Vamos explicar de acordo com a lei brasileira, ok? Pedofilia é, simplificadamente, uma pessoa com menos de 14 anos com um cara adulto. Segunda definição: Um adulto 7 anos mais velho que uma criança de 14 anos. Posso dar uma notícia? Otayuri não está em NENHUM requisito pra pedofilia, são dois adolescentes! "Ah, mas 15 anos é só um ano mais velho que 14". Tá, amore, mas o Yurio não completou 15 anos agora, ele já tá completando 16 -e olhe lá se já não completou-. Eles só tem 2 FUCKING ANOS DE DIFERENÇA, PORRA!

Vou até dar o meu exemplo, eu tenho 20 anos -nossa, o tempo passa rápido-, vai ser pedofilia agora se eu me apaixonar por alguém de 16/17? NÃO TEM LÓGICA! São poucos anos de diferença, mano! A diferença de maturidade é pouca, como vocês podem dizer que o Otabek é pedófilo porque ele tem 18 anos e o Yurio 15/16? O que vocês têm na cabeça, mano? Tem que problematizar Super Lovers e não Otayuri! O Otabek e o Yurio são dois adolescentes, como pode existir pedofilia com dois adolescentes? Porra, mano! A pessoa problematiza errado, aí fode!

Falando em shippar, o ship é algo abstrato, aposto que muito problematizador shippa casal problemático e nem sabe! Queria dizer algo: A gente não sai caçando as idades das pessoas antes de shippar, sabia? A gente só olha e shippa, como qualquer um? Onde quero chegar com isso? Ereri. "Não Hari, não creio", aham... Largue agora o seu troféu de problematizador porque o Eren tem 15 anos e sabe quantos anos tem o Rivaille? Pasmem, 30 fucking anos! Ah, mas ele tá conservado! Aposto que usa produtos Ivone, não é meixmo? Não vou mentir, shippo sim, mas procurem, podem procurar quando foi que eu compartilhei publicamente incentivando a shipparem Ereri. Eu sofro em silêncio, já falei por aqui que shippo Ereri em posts que convinham, falando dos meus OTPs e tals, mas e você? Tá bem com a sua consciência?

Uma coisa bem polêmica é fanfic. Tenho uma fanfic Ereri e tenho outra bem problemática Shizaya e estou aqui pra dizer: Fanfic, o nome já tá dizendo: Fan fic. Fic. É ficção. Vamos pegar o exemplo dos filmes, há filmes que tratam de morte, assassinato, vingança e drogas. Nada disso é certo. Mas é público. É tipo os animes, Junjou Romantica não é certo, mas é público. O que vocês não reparam é que nos créditos dos animes ou filmes têm tipo "É apenas ficcional, qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência" e tem a classificação indicativa dizendo tudo de "errado" que o filme ou anime pode conter, o telespectador já sabe o que está por vim. Então vamos dar ainda mais especificidade nas nossas fanfics tipo "Isso aqui é ficcional, estupro não é legal", sei lá, avisem de alguma forma sobre isso. O Spirit até tem como avisar, mas o Nyah não tem, cabe a nós a responsabilidade sobre o que vamos escrever e colocar nas notas do autor. Podem fazer fanfics problemáticas sim, é um país livre! Mas precisamos avisar aos leitores e panfletar sobre a fanfic, que ela é errada por isso, por isso e por isso. Dá muito mais profissionalismo, até.

Ora terminar com chave de ouro, quero treta. Incesto, o assunto polêmico. Sinceramente nem sei e nem tenho moral pra xingar incesto. "Comassim Hari?" Não, nunca pratiquei incesto, explicando melhor: Moro com dois amigos, a gente divide as contas e tudo mais e eles são irmãos. Ok, pra mim tanto faz, mas passei a shippar quando descobri que um deles gosta -sim, romanticamente- do outro. Maaas vale lembrar que, além de não ser recíproco, os dois são adultos, um com 20 e o outro com 21, sabem muito bem o que fazem com suas vidas. A polêmica do incesto está mais ligada a questões de religião e pedofilia do que o incesto em si. Como explicar isso?

Como bem sabem -ou não-, a religião abomina o incesto e é por isso que a sociedade acha um tabu. Sinceramente, se as duas pessoas tiverem idades compatíveis, eu sinceramente não acho tão errado, por mais que seja estranho. Até porque, parafraseando o meu amigo incestuoso, ninguém escolhe quem ama, sabe? Você pode até se controlar para não fazer besteira, mas você continua amando. O fato de serem irmãos, primos, ou sei lá não vai anular o fato de ter nascido, daquela relação familiar, um sentimento mais romântico. A questão está: Raramente esse amor vai ser correspondido, então o que fica é: Sem forçação de barra, a pessoa não é obrigada a gostar de você da mesma forma que você. É uma pena que as obras não retratam assim e vão logo pro estupro.

Nota: Não estou falando de Super Lovers, aquilo é tenso. Quando a diferença de idade é grande como em casos "pai e filha" "tia e sobrinho", não entra numa problematização de incesto e sim de pedofilia. E mesmo que não seja, quem me garante que a pessoa não abusa da autoridade que tem para fazer o que quiser com a outra pessoa? Isso é abuso, minha gente! Como citei, isso não é só para yaoi, tem muitos yuris e ecchis que têm essa temática incestuosa e pedófila, acima de tudo. O problema da pedofilia é justamente o abuso de autoridade, a pessoa mais nova não tem ainda uma mentalidade 100% para dizer seus desejos sem ser influenciada -ora, se tem gente com 18 anos não sabendo o que quer da vida, imagine uma criança-.

Depois de muita problematização e desproblematização, encerro esse post com a mensagem do "bom senso": Problematizem sim! Mas tenham bom senso, existem problematizações desnecessárias que podem até estar certas, mas também podem ser exageradas. Então cuidado, ok? Beijo na bunda de vocês, até próxima semana <3

10 comentários:

  1. Nossa, isso é tenso. Concordo que tem uns yaois/yuris/ecchis que realmente passam dos limites, mas tem vezes que as pessoas pegam muito pesado na hora de problematizar. Nem consigo imaginar falar pra alguém que gosto de Koisuru Boukun kkkkkk
    Amei o post ^3^
    チュ~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho que muito anime exagera, muito mesmo, mas as pessoas faltam com respeito na hora de problematizar, aí não dá, né? Gente, amo Koisuru, mas sinto pena por causa dos vários estupros, cheguei a quase odiar o mangá por causa disso, maaas gosto mais pelos personagens em si, o yaoi mesmo é uma droga, infelizmente poderia ser melhor...

      Excluir
  2. Hari do céu!!! Eu não venho aqui há séculos, mas eu PRECISO comentar sobre esse post! Porque, nossa, se eu pudesse imprimir seu post e colar num quadro de avisos, ou na minha cabeceira, ou em qualquer lugar em que eu pudesse passar e ler e dizer: "eu concordo demais com isso tudo, cara", eu faria!
    Porque eu concordo demais com isso tudo que você disse, de verdade! Eu entendo todos os seus pontos, tipo, eu sou problematizadora também - muito mais agora do que eu era há alguns anos atrás - e eu consigo hoje discernir a maioria das coisas "erradas" nas obras, mas ainda não é 100%, sempre tem aquela coisa que a gente deixa passar. Mas tudo bem, a questão nem é essa: é esse povo que resolve virar hater e xingar os outros. Tipo, heim? Sabe, primeiro, você não tem o direito de sair chamando as pessoas de pedófilos ou doentes por um shipp ou uma obra que elas gostam - as pessoas às vezes nem sabem as idades dos personagens e se deixam levar por aquele sentimento de fujoshi (eu não sei como chamar aquilo, mas é aquilo que a gente sente quando vê uns personagens que dão um bom casal, né? Todo mundo sabe xD). E outra, você não conhece a pessoa, e se a pessoa já passou por uma situação dessas, sabe? Não vale mais a pena explicar de forma respeitosa? E o pior é que a maioria dessas pessoas é tão hipócrita que me dá desgosto! É por isso que eu evito entrar em fandons, porque o que mais tem é isso!

    Puts, Ereri! Tô chocada que você shippa Ereri, meu OTP! Menine, eu também shippo Ereri mais do que a minha alma, você não tem noção! (aliás, quero o link da tua fic!) Mas eu shippo "escondida", sei lá, eu não gosto de sair por aí dizendo que eu shippo porque, primeiro, eu sei que é problemático e segundo, eu sei que se eu sair por aí falando vai vir algum hater me enxer o saco por coisas que eu já sei, então né. Mas o importante é isso: você saber, você entender o porquê aquilo é problemático e a partir daí é problema seu ter bom senso e responsabilidade sobre isso. E outra, eu sei que no canon é absurdo, mas eu gosto de fanfics em situações mais confortáveis, em que o Eren tem entre 20~22 anos e o Levi tem entre 28~30 anos, porque assim fica mais aceitável - e foda-se, é fanfic, é um outro universo, só tô pegando personagens que gosto e fazendo eles ficarem juntos mesmo que na minha imaginação. Não há nada de errado nisso. E como você disse, se os autores colocarem avisos sobre as situações problemáticas e colocarem classificação apropriada, não tem problema nenhum.

    Agora, com Otayuri (outro ship que amo, fala sério, tem como não shippar? Nunca entenderei os haters lol), é MUITO absurdo falarem que é pedofilia. Pedofilia, mano? Sério?? Eu tenho certeza absoluta que essa galera hiper problematizadora tem algum shipp nesse nível e nem se dá conta. Mano, são dois anos de diferença praticamente! Eu conheço MUITA gente na vida real que namorou assim, enquanto estava no ensino médio, pessoas dois ou três anos mais velhas. Aliás, pessoas com 18~19 anos são pouco mais maduras do que pessoas com 15~16. E como você bem citou, a legislação ta aí né. E eu vi que na maioria dos países é esse esquema também. Ou seja, morreu o argumento desse povo né hahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MEU DELZ, HELO!! A gente concorda em muita coisa, é impressionante! Aliás me identifico muito com a galera aqui da blogosfera que dialoga com carinho sobre isso.
      Enfim, sou problematizadora há uns tempos aí, mas não paro de ver os animes/mangás yaoi problemáticos, até porque preciso de base pra criticar uma coisa e problematizo com prazer para que outras pessoas possam entender que a obra é errada, mas não precisa deixar de gostar. Que bom que além de Koisuru eu não gosto de nada problemático, simplesmente não consigo mais gostar de coisas assim, me dão certo nojo. Mas enfim... A questão é: PRA QUÊ TANTO HATE? DESNECESSÁRIO! A pessoa não conhece a outra e fica duas pessoas xingando, aí não tem como defender nenhum dos lados, deixa se matar e pega uma pipoca! Na verdade o que tem muito em fandom é ship war grrr odeio

      SOU APAIXONADA POR ERERI DESDE SEMPRE! Eu até queria fazer uma fanfic com história, mas sei lá, que história? Então se você não se importar com PWP (aquelas oneshort com lemon), po link da fanfic é esse: (www). Atualmente eu nem consigo ler essa fanfic porque a minha escrita era... Não era ruim, mas era diferente da minha escrita de agora, sacas? Enfim... Bons lemons pra você <3. Acho que os únicos ships problemáticos que tenho é Rieren e o ship principal de Koisuru Boukun: Tatsumi-senpai e Morinaga. Maaas não fico por aí dizendo que shippo, não é vergonha, é só consciência mesmo, eu me sinto responsável por aquilo que falo publicamente e sempre que falo sobre esses dois ships, sempre deixo muito claro que é errado e digo motivos. Sem falar que tem fanfic pra fazer com que esses dois casais não sejam tão desconfortáveis, sabe? Como você mesma disse.

      OTAYURI É QUASE MEU OTP, MANO! SHIPPO MUUUUITO!! É realmente um absurdo falarem que é pedofilia, pelamor, gente, eles têm quase a mesma idade, nem dá pra comparar isso... Eu bato o argumento dos haters de Otayuri muito fácil porque é aquele ditado né? Contra fatos não há argumentos. Não é pedofilia nem aqui e nem na China, impossível!

      Excluir
  3. (continuando)

    E sobre o incesto, eu achei bem interessante o ponto que você colocou de amigos com relação incestuosa na vida real. Eu nunca tinha visto isso (exceto uma professora minha que casou com um primo, mas "primo pode", como dizem, né? xD), mas sei que acontece, é raro, mas tem. Enfim, é um tabu mesmo, mas eu não posso negar que já shippei incesto. Mas hoje em dia não shippo mais - tipo os irmãos Winchester de Supernatural, eu os shippava até pouco tempo atrás, mas agora já não acho mais tão legal. Agora eu shipo o Dean com o Cas, mas whatever, já estou saindo do assunto. xD Bom, eu acho que a obra tem que ser muito bem feita se quiser trazer a questão do incesto de uma forma bacana. Porque né, não pode ter estupro, abuso, essas coisas absurdas (nem li Super Lovers mas tô ligada), e tem uma linha bem tênue no que as pessoas podem achar errado ou não (no caso do incesto em si). Por exemplo, se forem irmãos que não foram criados juntos e nem sabiam que eram irmãos? Isso é algo bem aceitável, na minha opinião. E mesmo que não seja esse o caso, não vou julgar. Até porque, existem "amigos de infância", que se conhecem desde sempre, e acabam namorando quando adultos, não é?

    No fim das contas, é como você disse: bom senso, minha gente! Lembrar que ficção é uma coisa, realidade é outra; lembrar que a gente pode criticar e gostar de uma coisa ao mesmo tempo; lembrar que tem coisas realmente erradas que as pessoas precisam entender que são erradas; lembrar de respeitar o amiguinho mesmo que ele não tenha os mesmos gostos e ideais que você. É isso. <3

    Beijão Hari! o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Primo pode" ata, mal sabem que é a mesma coisa e aceitam, por que não aceitar sendo irmãos, why? Sempre quis saber, os reis egípcios praticavam incesto e era tradição... Hm... Costumes mudam... Não sei se shippo, não shippo nenhum incesto da ficção popular assim, eu sei que leio algumas long fics com incesto e tenho esses amigos que shippo, não acho tão errado quanto pedofilia, mas também não shippo tanto quanto as outras pessoas. DEAN E CAS É A MELHOR COISA DO MUNDO AAAAAA SHIPPO MUITO TAMBÉM! "Por exemplo, se forem irmãos que não foram criados juntos e nem sabiam que eram irmãos? Isso é algo bem aceitável, na minha opinião" isso é o que a gente chama de "amoralidade", a pessoa não sabe que tá fazendo algo "errado", acho aceitável também.

      Sim, bom senso é bom e pode ser usado pra tudo! Tanto pras problemáticas quanto pras problematizadoras! Se ninguém souber disso, sempre haverá tretas, mano! Sem xingar ninguém, sem chamar os outros de doente e sem acusações falsas sobre algum ship ou anime

      Excluir
  4. Hari toma aqui o meu eterno abraço porque eu pensei que estivesse sozinha nesses pensamentos! Mulher tu disse tudo e mais um pouco!

    É claro que problematização é bom e é importante, afinal ajuda a dar uma clareada na mente das pessoas, principalmente dos mais jovens que ainda não tem uma visão muito clara das coisas, portanto se passam a ter muito contato com histórias não tãaaaooo saudáveis assim (vulgo romantização de relações abusivas) podem começar a considerar a situação normal e até mesmo levar isso para a vida delas. Na verdade, para mim problematização é mais para alertar a galera mesmo, tipo "Ó galera, esse negócio é errado, então não levem isso para as suas vidas" e NÃO para policiar o que a pessoa pode ou não ver / ler. Se a pessoa curte Junjou, mas sabe que a obra tem os seus problemas e não levar isso adiante em sua vida (seja pessoal, ou seja criando fetiche quando brotam dois homens amigos juntos) então tá de boas, que ela continue se divertindo lendo Junjou. O problema mesmo é quando aparecem aquelas malucas que acham que mangás como Junjou são a expressão perfeita da realidade dos relacionamentos gays e começam a criar aquelas loucuras de fantasiar e querer se meter na intimidade dos outros.

    MAAAASSS, a galerinha problematizadora também peca, eu acho que o exagero deles é querer impedir as pessoas de consumir tal mangá / anime por causa do conteúdo problemático dele. Pô, se a pessoa quer fazer o que!? Ela tem o direito de ler / ver sem ser importunada, sem mencionar que ela não é consumidora de verdade, afinal é como você disse tudo pirateado na internet mesmo, então os fãs br não tem a menor influência na indústria japonesa. O problema mesmo é quando os fãs passam a levar esses comportamentos tóxicos para o dia a dia, mas se a pessoa sabe separar o real da ficção, e quando avista uma situação podre (que pode ter sido retratada na ficção), mas combate ela na realidade, então tá melzinho na chupeta, deixa a criatura ser otaco feliz e ver o que quer!

    Outra coisa que observo é algumas problematizações exageradas, principalmente em relação a idades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei que estivesse sozinha, nunca vi ninguém falando sobre isso na internet ou algo assim, por isso publiquei <3

      Problematização abre os olhos das pessoas, muitas pessoas já foram "fujoshits" e agora possuem mais consciência do que assistem e leem, que se trata de algo problemático e uma polêmica, realmente. Isso geralmente acontece com as pessoas mais novas que não possuem uma mentalidade madura o suficiente pra saber o que é certo e o que é errado, principalmente porque os abusos e estupros no yaoi são beeem implícitos, fazendo aquilo parecer romântico, fofinho e tals... Isso realmente confunde a cabeça de crianças e jovens, inclusive até te indicaram Junjou Romantica pra começar... Gente... Junjou é muito abusivo, ninguém indica isso pra começar, chega a ser assustador. Acho que é um dos erros também, a pessoa tá indicando um anime cheio de problemas para pessoas que estão iniciando e achando que o relacionamento gay é daquele jeito, aquele único jeito "fofinho" de Junjou. É aquilo que você disse, a pessoa passa a idealizar ships reais com pessoas reais e se meter na intimidade dos outros perguntando coisas como "você é uke ou seme?" WTF ESSA PERGUNTA?? A pessoa que faz essa pergunta com certeza tá fetichizando (?) o casal, isso incomoda muito ao casal, sério... É um erro tão fatal quanto homofobia, falo sério!

      Mano, o que querem é tipo uma censura geral, não pode mais se consumir conteúdo problemático! Ah mano, também não é assim, né? E às vezes nem é pra ser fofo, é pra ser grotesco mesmo, tipo... Killing Stalking, uma problematização desnecessária ali, sabe? Tá na cara que não é um casal, é pra ser grotesco mesmo pra chocar o público -agora quem shippa... Aí me preocupo-, aí a galera problematiza a relação, mas... Não tem relação, more. É abuso mesmo. Mas nããããão, prefere encher a porra do saco e falar coisa óbvia. Ah mano... Enche muito o saco, sério...

      Idade nem se fala, o personagem tem 18 e o outro 17, MEO DEOSSSS, PEDOFILIA

      Excluir
  5. Sinceramente, eu não vejo problema os personagens terem grande diferença de idade, como o Eren e o Levi, afinal na vida real existem relações assim e nem por isso são tóxicas. O problema está mesmo no comportamento dos personagens e no "ar" que esses personagens possuem. Por exemplo: Eu acho beeemmm menos tóxico Eren x Levi, no qual não há uma grande disparidade entre as mentalidades e nem aparência (tanto que geral acha que os dois tem quase a mesma idade) do que Super Lovers, onde a idade dos personagens é mais próxima, porém o "ar" ao redor do personagem mais novo é como se ele continuasse sendo um mulequinho de 10 anos (tipo, o clima de pedofilia é muito mais forte em super lovers do que no shipp gay de shingeki... Aliás, nem dá pra comparar!). Ou por exemplo, eu já vi gente problematizando a idade do Tomoe e da Nanami em Kamisama Hajimemashita, de fato o Tomoe é BEEEEEMMM mais velho do que a Nanami, mas a questão é que tanto em aparência quanto em comportamento ele parece ter a mesma idade dela, e se for "converter" a idade do Tomoe para de um humano ele teria mais ou menos a mesma idade da Nanami, ele pode ter vivido bastante, mas para um demônio ele ainda é uma "criança", assim como o Mikage que o criou sempre fala. Porém, se pegarmos Inu x Boku SS eu já vejo beeemmm mais problema na relação do Miketsukami com a Ririchiyo, mesmo que a diferença de idade seja de apenas 7 anos, pois a Ririchiyo tem todo aquele jeitinho de loli, enquanto que o Miketsukami tem aquele jeitão de homem misterioso que já fez muito na vida..... Então, depende muito da situação, do mangá, da história. Existem pessoas que pegam uma certa problematização e querem aplicar ela sempre em todos os lugares sem nem analisar as coisas de outro ponto de vista. Em certos casos essa problematização pode ser maravilhosa, mas em outras situações ela pode se tornar forçada.

    Enfim, é como a minha mãe sempre diz "Tudo em exagero faz mal" e nesse caso infelizmente problematização de forma exagerada também pode fazer mal. É importante!? É claro que é! Mas, existem casos e casos, e também se for levar tudo ao pé da letra a pessoa nunca vai conseguir achar uma história boa para sentar e aproveitar, porque toda e qualquer história sempre tem os seus deslizes.

    MAS AGORA QUE BABADO É ESSE ENTRE TEUS MIGUXOS!? Nossa, tô chocada, eu imaginava um outro tipo de treta romântica quando tu me falou do climão, MAS ISSO NUNCA ME PASSOU PELA CABEÇA! Para ser sincera, eu sempre imaginei que incesto fosse coisa mais de ficção, é a primeira vez que ouço na vida real.

    Enfim, vou ficando por aqui

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você falou do "ar" dos personagens eu até entendo, mas mesmo assim... Tem gente que usa esse "ar" pra dizer que Super Lovers não é pedofilia, aí me enche o saco também... Gente, só admite que é pedofilia e pronto! Você gosta de pedofilia, pronto! Dizem que o Ren tem um ar mais "maduro" e tals, mas... Gente, eu li 28/29 capítulos do mangá dessa porra e ainda vi a primeira temporada do anime e sinceramente? Cadê o amadurecimento do Ren? Ainda não vi, ele continua sendo uma criança que não sabe muito bem o que faz da vida, só sabe que ama o irmão e... Gente, o Ren é mais inocente do que parece, cara. Por esse motivo, não gosto da "desculpa" do "ar dos personagens", tem gente que força essa desculpa pra tudo, TUDOOO! QUE SACO! Mas o que você falou é muito verdade. Ah! Sobre personagens demônios... Gente, não comparar idade de demônio com idade de humano... Não dá pra comparar, tem que converter, como você diz. Qual o problema de um demônio namorar um humano? Ficção tá aí pra isso, acho que não é preciso avisar uma coisa tipo "olha gente, é errado, não namore demônios na vida real" (??). Não, não problematizo e nem nunca vou problematizar idade de demônio EXCETO com Kuroshitsuji porque ali não dá também, o Sebastian sendo demônio ou não, o Ciel é uma criança, não rola. "Ah Hari, mas e a Lizzy?" NÃO ROLA! Mesmo duas crianças, o que essas duas crianças sabem de relacionamento? Comigo não rola, mesmo sabendo que casar duas crianças era tradição na época.

      Olha, na dúvida, segue conselho de vó/mãe, raramente dá errado, sério! Tudo em exagero faz mal, boa! Sim, esquecem de sentar e contemplar uma história, ficam só caçando defeitos! Claro que tem defeito, mas olhe pra ver se o defeito vale a pena aguentar pelas qualidades! Às vezes dá, como é o caso de Koisuru Boukun -q

      GENTE, ESSES MEUS AMIGOS ESTÃO DANDO O QUE FALAR! CADA DIA UMA TRETA NOVA! E é principalmente por motivos de correspondência mesmo, um não corresponde e fica soltando ironias e o outro fica na bad do caraleo, estou quase morrendo aqui, socorrooo!! Não é a primeira vez que vejo na vida real, não é raro, principalmente entre crianças, já ouvi relatos de primos "brincando" e de repente, pá! Um sentimento -q
      Maaas nunca vi entre irmãos, essa é séria e quero ver como vai terminar isso, socorro

      Excluir

Vai comentar? Leia as regrinhas:

~ Pode abusar dos palavrões o quanto quiserem, mas ofensas serão excluídas. Caso queiram criticar, críticas construtivas por favor;
~ "Seguindo, segue de volta?" Sim, mas fale um pouco do post também;
~ Pedidos? Fiquem a vontade;
~ Lemos a todos os comentários e sempre os respondemos;
~ No fim do comentário deixe o link de seu blog, se gostarmos, seguimos com prazer .

Pode comentar agora!