Dicas para fazer uma boa fanfic

16/06/2014 || || ||
Yo minna! Cá estou eu de novo nessa joça! Como sempre eu ando viciada em The Gazette, já tenho sessenta e cinco músicas no meu celular. Tudo isso Hari? É, tudo isso. Eu meio que estou sem ideia pra post, nem parece néh? É que costumo sempre ter muitas coisas anotadas para postar, assim quando fico sem ideia sai post do mesmo jeito, algum de vocês deviam fazer isso, é ótimo! Ontem eu não postei duas vezes porque eu estava elaborando este post, na verdade este post está criando teias de aranha desde o domingo de semana retrasada e finalmente finalizei ele. 

Começando com algo que você deve fazer antes de escrever alguma fanfic: Leia fanfics. É a melhor coisa que você pode fazer para se acostumar com o formato de fanfics que deseja fazer.
Falei formato? Sim formato, vejamos dois mais frequentes:
  • Daniel: Como assim? Você está terminando comigo? 
  • – Como assim? – Daniel falou decepcionado – Você está terminando comigo?
Particularmente eu prefiro o segundo, dá aquela impressão que você está lendo algo feito por um profissional, também faço minhas estórias com o segundo formato, Vantery é um exemplo. Existem outros dois formatos que são usados mais na literatura, mas que também são muito usados em fanfics:
  • Decepcionado, Daniel perguntou a ela se estava mesmo terminando com ele.
  • "Como assim?" Daniel falou decepcionado "Você está terminando comigo?"
O primeiro é um que acho, particularmente, difícil de desenvolver, isso porque é costumeiro nesse formato não usar falas e sim, deixar o narrador falar pelos personagens. Conhecendo os formatos, escolha um. A minha segunda dica é para você especificar tudo o que você puder, assim você estimula seus leitores a imaginar a cena, vamos dar um exemplo para compreensão mais fácil:
  • Sheila sorriu e com um olhar misterioso, Daniel sumiu.
  • Sheila mostrou seus dentes brancos em um sorriso largo e malicioso, seu olhar negro não transmitia a alegria e pureza de antes, agora era um olhar assassino e tão amedrontador que por um milésimo de segundo o dia virou a noite mais escura de um mundo sombrio, o azul do céu fechou-se em um tom arroxeado. Daniel se desfez em poeira com uma última lágrima caindo naquele solo árido que não recebia chuvas há meses. 
Então? Notaram a diferença? Vocês podem perceber que em ambos os casos eu descrevi a mesma coisa. Agora você tem de determinar em que pessoa seu texto se passa. Mais exemplos pra vocês:
  • Leila viu seu amado Daniel sendo morto pelas mãos, ou pelo olhar, daquela criatura repugnante. – 3ª pessoa.
  • Vi meu amado Daniel sendo morto pelas mãos, ou pelo olhar, daquela criatura repugnante. – 1ª pessoa.
Nas fanfics está cada vez mais comum as pessoas escreverem tudo em uma tal de 2ª pessoa. Conheço umas pessoas que escrevem assim e perguntei o porquê dessa nova escrita, as palavras que ela disse foram "Para o leitor pertencer à estória, assim ele se envolve mais" Como é isso Hari? Bom, eu não sei escrever assim, mas eu vou tentar.
  • Vistes teu amado Daniel sendo morto pelas mãos, ou pelo olhar, daquela criatura repugnante. – 2ª pessoa.
  • Em você bateu ódio, mas também medo ao mesmo tempo, Daniel era um ótimo lutador e mesmo assim fora morto tão fácil... – 2ª pessoa.
Estranho néh? Eu não sou acostumada a escrever assim, mas coloquei aqui porque gosto de um desafio. Agora vamos pra algo um pouco complicado: A gramática. Não vou ensinar por aqui aquele negócio de verbo transitivo direto, alguém já precisou disso em uma redação? Provavelmente não. Aqui vou colocar apenas o básico da escrita, ok? Não se preocupem, vou tentar explicar de um jeito fácil.

Sem abreviações, palavrões e gírias - Palavrões e gírias só é aceito na fala ou no pensamento do personagem, também é aceito quando a narração é de primeira pessoa porque também é considerado como um pensamento do personagem, há um outro motivo para não usar palavrões e gírias: Abranger um público maior, muitas pessoas odeiam este tipo de comunicação, apenas evite usar. Abreviações são inaceitáveis, quando eu encontro um autor que usa abreviações eu peço ele tirar, caso contrário eu deixo de ler a fanfic dele. Por quê? As abreviações só podem ser usadas para comunicação rápida, o que isso passa? Mostra que o autor quis fazer a fanfic o mais rápido possível, nunca é bom passar este impressão. Por mais que o enredo seja bom, abreviação tiram sua qualidade. 

Cuidado com verbos irregulares - Eu sei que isso é difícil, até hoje eu cometo deslizes quanto a isso, o melhor a se fazer é ler muito e pesquisar vários verbos irregulares em sites de conjugação. Exemplo: Este aqui. Não existe uma regra pra isso, então fica realmente complicado. No seu texto procure usar palavras que você conhece e, caso não conheça, pesquise em algum dicionário ou na internet.

Há, a, à, WTF? - Vamos diferenciar essas três palavrinhas curtas, mas que são um tabu na hora de escrever algo, vou citar alguns exemplos:
  • Há muito tempo que não via Daniel tão indefeso. 
  • Há regras neste jogo, elas precisam ser cumpridas.
O "há" é o verbo "haver" conjugado na terceira pessoa do singular. Na primeira frase pode ser substituída pelo verbo "fazer". Quando a expressão indica tempo decorrido, substitua pelo "faz" e descubra que a palavrinha usada é o "há". 
  • Faz muito tempo que não via Daniel tão indefeso.
Na segunda frase pode ser substituída "existir", se você procurar no dicionário o verbo "haver" estará lá o significado "existir".
  • Existem regras nesse jogo, elas precisam ser cumpridas.
Cuidado ao usar "Há muitos anos atrás", pois é pleonasmo, o correto é "Há muitos anos" ou "Muitos anos atrás".

Quando essas substituições não forem possíveis, empregamos "a". Simples!
  • Daqui a cinco minutos vocês podem atacar.
  • Estamos a poucos passos da sala principal.

E o "à"? Ele é usado sempre antes de palavras femininas, exemplo:
  • Diga suas ordens à Leila.
  • Vou à linha de frente.
Este acento ao contrário é chamado de "crase", ele é como se fosse o "a" duas vezes, explicando:
  • Diga suas ordens a + a Leila = Diga suas ordens à Leila.
  • Diga suas ordens a + o Daniel = Diga suas ordens ao Daniel.
  • Vou a + a linha de frente = Vou à linha de frente.
  • Vou a + o campo de batalha = Vou ao campo de batalha.

Mas e mais - Essa é muito fácil: Mais é quantidade, pensa no símbolo de +. Mas é porém. Você pode usar "mais" quando quer comparar, assim como no exemplo "Gosto mais de..."

Porque, Porquê, Por quê, Por que - Às vezes eu escrevo isso errado, mas eu sei o certo, em uma redação eu não cometeria este erro.
  • Por que você fez isso?
  • Vamos, sabemos que você fez isso. Por quê?
  • Porque tenho amor a justiça...
  • Ainda não entendo o porquê de você ter se rebelado assim. 
  • Ela não nos contou por que se voltou contra o Império.
"Por que" usado para pergunta e no começo da frase, também pode ser usado como razão ou motivo, mas sem ser um substantivo. "Por quê" usado para pergunta, usado no fim da frase ou sozinho. "Porque" é usado para resposta. "Porquê" pode ser substituído por "causa" ou "razão", mas uma dica para não confundir é essa: "Porquê" geralmente ver acompanhado de artigo, ex.: Me conte O porquê.


Acho que já falei as principais dúvidas e macetes que têm para se escrever. Não sei se perceberam, mas tirei alguns dos os exemplos de uma fanfic que estou criando, eu amo escrever \o/

2 comentários:

  1. Postagem magnífica! Já tinha lido muitas pessoas a dar dicas para se escrever fanfics, mas pouca gente se dava ao trabalho de exemplificar tudo tão bem, além de que falavam principalmente de onde ir buscar inspiração e não de coisas que poderiam atrair ou afastar leitores - e no meu caso, erros gramaticais ou pequenas coisas como narrativa na segunda pessoa, ou o primeiro formato de discurso, deixam-me bastante desconfortável, mesmo que não sempre sejam erros e sim uma opção. Que descobri eu ao ler isto? Que temos preferências parecidas em termos de fics, ou de livros, imagino. Esses últimos exemplos de gramática que você citou são bastante importantes, e sei que são muito confundidos no brasil, mas aqui em Portugal é raro alguém se enganar neles, já que a nossa pronúncia permite distinguir imenso as palavras, principalmente "mais" e "mas". E só temos dois tipos de porques: porque e porquê. Ainda bem, suponho >.<

    Ah, e também uso a estratégia de anotar todas as ideias que tenho para posts, mas faço-o nos rascunhos do blog :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Eu gosto muito de fazer as pessoas entenderem, eu tenho um amigo muito lesado, quando vou fazer um post eu peço pra ele ver se entendeu, se ele responder que sim o post está perfeito, se não, preciso melhorar -q
      Isso também me deixa desconfortável, eu gosto apenas do formato tradicional usado em livros u.u
      Aqui dependendo do sotaque eles não são confundidos, mas na maioria "mais" e "mas" têm a mesma pronúncia.
      Você tem muita sorte mesmo, na época que aprendi isso eu tive muita dificuldade, pois pra mim sempre era a mesma coisa: "porque"

      Eu também faço rascunhos, mas atualmente eu tenho poucos deles, acho que usei demais kkkkk

      Excluir

Vai comentar? Leia as regrinhas:

~ Pode abusar dos palavrões o quanto quiserem, mas ofensas serão excluídas. Caso queiram criticar, críticas construtivas por favor;
~ "Seguindo, segue de volta?" Sim, mas fale um pouco do post também;
~ Pedidos? Fiquem a vontade;
~ Lemos a todos os comentários e sempre os respondemos;
~ No fim do comentário deixe o link de seu blog, se gostarmos, seguimos com prazer .

Pode comentar agora!