26/12/2018

Algumas curiosidades sobre as estrelas

Oi lá pessoinhas que amo! Olha qual a categoria que está dando as caras de novo? Faz quantos séculos que não posto nada na categoria de curiosidades? Vou até pesquisar aqui nos posts do blog... Dezembro de 2015 foi o último dia de curiosidades aleatórias, que coisa, não? Estou postando de novo porque teve uma pessoinha que achou -não sei como- meu post de curiosidades sobre a Lua (www) e disse que adorava estrelas, então eu pensei: "Será que já fiz um post sobre estrelas?" Fui fuçar e... Não, então cá estou eu revivendo essa tag maravilhosa que eu adorava fazer! Espero que goste, pessoa-san!

Pra todos saberem, uma estrela é um objeto celeste, a maioria de forma esferoidal e no seu interior dominam temperaturas e pressões elevadas, particularmente nas regiões vizinhas do centro.

Constituem o elemento fundamental do universo, agrupando-se em aglomerados, associações, correntes, grupos, galáxias. 

As estrelas variam em larga escala quanto ao brilho intrínseco, volume, densidade, massa, cor e estabilidade física. À vista desarmada, o seu brilho é aparentemente definido pela magnitude, que aumenta à medida em que aquele diminui; por isso é possível ver, à olho nu, estrelas de até a sexta magnitudes e até as de vigésima terceira magnitude com os telescópios mais avançados. Mas a verdade é que elas não cintilam, isso é um efeito da nossa atmosfera turbulenta. Até a luz passar pelas várias camadas da atmosfera ela é refletida mudando até a cor e a intensidade do brilho.

Todas as estrelas que você enxerga no céu à noite são maiores e mais fortes que o nosso sol.

A Estrela Deneb aparece pra gente pelo inverno e primavera e sua vista alcança, em uma noite de céu limpo, até 32.000.000.000.000.000 de quilômetros, nossa... Estrelas estão muito longes, cara...

Com o avanço da Ciência, descobriu-se que os corpos celestes em geral são regidos por certas leis mecânicas, possuindo movimento! SIM! Previsível, mas é um movimento, estrelas se movem. Mas toda mudança ocorre muito lentamente, em intervalos que normalmente medimos em milênios ou até em milhões de anos.

E como surgiram nossos pontinhos queridos? Bem... Forças gravitacionais de grande magnitude podem causar o agrupamento e a densa concentração de nuvens de gás e de poeira cósmica. Através destes processo, têm origem as estrelas. 

As estrelas possuem uma enorme quantidade do combustível que as mantêm como fontes energéticas. No entanto, este combustível é constantemente consumido e, em bilhões de anos, pode ocorrer seu esgotamento total. Desta forma, inicialmente há a combustão de todo o hidrogênio disponível; a seguir é consumido o hélio; neste estágio, a estrela reduz drasticamente seu tamanho, além de mudar de cor, passando a se chamar “anã branca” e, com o esfriamento e a respectiva mudança de cor que isso acarreta, torna-se uma “anã negra”, ou seja, extinta. É assim que a estrela morre.

Em astronomia se denominam estrelas duplas as duas estrelas muito próximas (mas suficientemente isoladas do conjunto das outras), constituindo um sistema físico em equilíbrio dinâmico estável e no qual a atração gravitacional, interagindo entre elas, faz com que cada uma descreva em torno de um centro comum de gravidade uma órbita kepleriana.

Apesar do que ouvimos por aí, não existem milhões de estrelas visíveis. Não tem o suficiente perto do nosso planeta. Em uma noite especialmente bonita com o céu limpo é possível ver entre 2 mil e 5 mil estrelas de uma vez. Da próxima vez que alguém disser que viu um milhão de estrelas no céu, deixe de ser amigo dele… ele é um mentiroso!

8 ) Vermelho quer dizer calor e azul, frio!
Estamos acostumados a relacionar a cor vermelha para algo quente e a cor azul para algo mais frio. Até que faz sentido, já que um vulcão explodindo tá cheio de tons avermelhados e o Ártico cheio de azul. Mas na real, objetos aquecidos trocam de cor a medida que a temperatura aumenta. O vermelho é a cor que aparece na temperatura mais baixa em que um objeto aquecido pode ser visto, a medida que esquenta mais a cor muda para branco e depois azul intenso. Portanto as estrelas que brilham na cor vermelha são as menos quentes e as azuis as mais aquecidas. Como você irá usar esta informação a partir de agora? Não faço a menor idéia.

As estrelas são um corpo negro. Na física, um corpo negro é um corpo que absorve toda a radiação que nele incide: nenhuma luz o atravessa nem é refletida.

Não existem estrelas verdes, apesar de muitas estrelas parecerem brilhar com luz verde, nenhuma delas tem esta cor. É uma ilusão de ótica causada pelos telescópios. As cores que vemos, na verdade só podem ser vermelho, laranja, amarelo, branco ou azul.

O sol é uma estrela verde. Ahh! você tá de sacanagem, acabou de falar que não tem estrelas verdes! Pois bem, a cor do sol é um azul esverdeado. Mas isso não interessa, já que para o nosso olho ele aparece branco ou em um tom amarelado.

O sol é uma estrela anã, você já imaginou? Estamos acostumados a achar que o sol é uma estrela normal, ou até gigante. É assim que tecnicamente o sol é chamado, já que só existe estrela anã, gigante ou supergigante. As gigantes e supergigantes morrem mais cedo, durando só 10 ou 50 milhões de anos, por causa de sua massa excessiva. Mas não fique triste sol… a maior parte das estrelas são anãs.


Tirei muitas desse site da internet e de livros didáticos que já estudei e tals, dentre anotações e notas dos meus professores de física do Ensino Médio, beijo pra vocês, seus lindos <3

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai comentar? Leia as regrinhas:

~ Pode abusar dos palavrões o quanto quiserem, mas ofensas serão excluídas. Caso queiram criticar, críticas construtivas por favor;
~ "Seguindo, segue de volta?" Sim, mas fale um pouco do post também;
~ Pedidos? Fiquem a vontade;
~ Lemos a todos os comentários e sempre os respondemos;
~ No fim do comentário deixe o link de seu blog, se gostarmos, seguimos com prazer .

Pode comentar agora!

Layout feito por GNMH, editado por Hari M.